O mercado imobiliário brasileiro está com um bom desenvolvimento nesse ano de 2012, superando alguns períodos de estagnação, e retomando cada vez mais forte as negociações de compra e venda. Muitas pessoas estão na busca pela aquisição do primeiro imóvel, aproveitando as condições de creditos oferecidas, e isso prevalece a especulação de investidores. Dessa forma, especialistas no ramo conseguem constatar dados que descartam a existência de uma bolha econômica no Brasil.

E Curitiba, como vai se estabelecer diante a este crescimento do mercado imobiliário?

A capital paranaense só tende a acompanhar este desenvolvimento, suprindo a demanda com o crescimento em relação a sua produção imobiliária e tendo a possibilidade de se integrar as regiões metropolitanas e aos bairros periféricos.

Segundo Julio Bechetto, consultor da empresa Gomes Consultor Imobiliário, Curitiba é uma cidade bastante valorizada e a oferta de novos lançamentos pelas regiões próximas, vai despertar a atenção de compradores. Muitos bairros e cidades metropolitanas vão se desenvolver, terão os imóveis valorizados, mas certas regiões, principalmente algumas cidades metropolitanas, podem entrar em uma fase de acomodação, pois o metro quadrado fica com taxas acima da média, com preços mais altos que Curitiba.

De modo geral, prevalece o desenvolvimento. Bairros como, Cidade Industrial, Capão Raso, Boqueirão e Boa Vista estão diretamente ligados ao crescimento por fatores de infraestrutura que dispõe e por um auxilio do governo a programas de financiamento. Para os bairros Santa Cândida, Sítio Cercado, Pinheirinho e Portão muitas pessoas já estão se deslocando, pois são regiões que ainda possuem muita área para ser desbravada, dando dimensão ao que pode ser efetuado nos próximos anos. E, lugares que já são valorizados como Batel, Champagnat, Cabral, Juvevê e Ecoville, vão manter sua linha de desenvolvimento com segmentos de alto padrão, que vem ganhando cada vez mais força.

Fonte: imóveis na tv